sábado, 31 de outubro de 2009

O símbolo de Porto Velho


Porto Velho: uma cidade sem símbolo


Professor Nazareno*


Quase todas as cidades do mundo têm um símbolo que as identifica. Um acidente geográfico ou mesmo uma grande construção é comum aparecer nos guias turísticos como marca registrada do lugar. Apesar dos constantes tiroteios em suas favelas, o Rio de Janeiro tem o Pão de Açúcar ou mesmo a Estátua do Cristo Redentor. Nova Iorque tinha o World Trade Center e agora a Estátua da Liberdade é o seu símbolo maior. Paris tem a famosa Torre Eiffel. Roma tem o Coliseu e Salvador, na Bahia, tem o Elevador Lacerda e a paradisíaca Ilha de Itaparica. É raro não perceber e imediatamente associar a geografia ou a sagacidade do homem ao seu lugar de origem.

Porto Velho não tem símbolo nenhum. Dizem que As Três Caixas D’água também chamadas de “As Três Marias” simbolizam a nossa cidade. Se assim for, não existe tamanho mau gosto em outro lugar. Construídas juntamente com a Estrada de Ferro Madeira Mamoré é um monumento de aparência lúgubre, vulgar e que sugere apenas a lembrança do capitalismo selvagem em nossas terras. Vistas de longe parecem querer imitar o órgão sexual masculino de três jumentos emparelhados. De aparência medonha, estaria assim mais para simbolizar qualquer cidadezinha lá dos cafundós do Nordeste do que para uma capital que se orgulha de ser “a cidade das hidrelétricas”.

Porém muitos rondonienses lhe dão importância. Recentemente, um hotel de padrão internacional quase teve a sua construção embargada por causa do monumento. “Encobriria a sua beleza e visão”, afirmou o Iphan como se alguém de bom senso quisesse ver aquilo. Sendo assim, bastaria mandar implodir o Palácio Presidente Vargas que se localiza bem a sua frente. Afinal, para que serve um Palácio que tem nome de um dos maiores ditadores da nossa História e que já foi apelidado de casinha da Barbie? Nenhum governador sentiria tanta falta assim. Poderíamos também mandar implodir a Reitoria da Unir já que esta universidade nunca serviu para nada mesmo. Se a Unir não existisse que falta faria aos porto-velhenses?

Infelizmente Porto Velho não tem símbolo nem História. Alguns saudosistas alegam que a nova administração municipal estaria destruindo todo o acervo histórico-cultural da capital. Um exagero, pois o lendário rio Madeira e a imponente floresta Amazônica que realmente nos simbolizam estão sendo destruídos de forma covarde e ambiciosa sem que ninguém dê um pio. Desde quando lugares onde se bebia pinga e se praticava a boemia podem ser considerados como de importância histórica? Esta cidade não pode mais viver do passado uma vez que já temos Parada do Orgulho Gay, Carnaval fora de época, ponte sobre o Madeira, viadutos, passarelas, mortes no trânsito, violência na periferia, pedintes na rua e até shopping center.

Qualquer destas construções poderia muito bem simbolizar a cidade. A ponte no Madeira, por exemplo, existe coisa mais absurda? Os rondonienses querem fazer ponte sem ter a estrada. Um monumento que servirá apenas para melhorar a vida de meia dúzia de capiaus e matutos que plantam mandioca no Projeto Joana Darc. Ou então servirá para tirar a “metrópole humaitaense” do isolamento. Serão muitos milhões de reais jogados fora. Coisa de gente da roça mesmo. Por isso uma estátua do Jeca Tatu, personagem de Monteiro Lobato, deveria ser erguida para simbolizar a capital já que a melhor definição para Porto Velho é: 400 mil matutos num canto só.


*Leciona em Porto Velho.


10 comentários:

  1. É PROFESSOR... CONTRUIR PONTE SOBRE O MADEIRA,,, PARECE COM A LENDÁRIA MADEIRA MAMORE´.... DO NADA A LUGAR NENHUM..... que tal uma estatua do BOTO?
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. filipe jeferson guedes aragao - 03/11/2009

    Caro ze catraca, que o comentario do Sr. Nazareno foi infeliz isso nao se discute, entretanto baixar o nivel e esculhambar como o Sr. fez foi de muito mal gosto, aprenda uma coisa, coemntar e repudiar e uma coisa totalmente diferente de sensacionalizar e escratizar, como o Sr. fez, lembre-se moramos em um país livre onde todos temos os direito de nos expressarmos, o nazareno se expressou aos olhos de muitos, infamemente, aos olhos de alguns ate corretamente, sou porto velhense e fiquei irritado com a co-relaçao do nosso maior simbolo feito pelo nazareno, entretanto nobre ze nao incite, que o mesmo seja demitido, excraxado, apedrejado ou ate expulso da cidade, foi apenas uma opiniao do mesmo, que nao obriga a ninguem compartilhar. Mais lembre-se que a sua atitude na sua coluna foi de muito mal gosto, retrograta e acima de tudo fazendo nos lembrar dos tempos de ditadura e censura. Pedir a cabeça de nazareno e muito tendo em vista o que outros fazem na sua na nossa cidade, e so lembrar de um paulista que veio a muitos anos e hoje podendo fazer muito pela cidade, ta acabando com ela aos poucos. Ze sei da sua capacidade e do seu amor por porto velho e sinto que o sentimentalismo e revolta foi mais forte que sua razão, mais lembre-se que jamais devemos incitar mal a ninguem no mundo, pedir que o mesmo seja demitido e expulso da cidade, é não olhar pra dentro de si mesmo, e perceber que muitos dos seus comentários também nao sao aceitos por todos em porto velho mais nem por isso que nao concorda com o Sr. zé catraca que ver o mesmo açoitado e expulso da cidade. Lembre-se apenas que o Sr. Nazareno tem familia, filhos e acima de tudo nao pode ser açoitado como vossa Senhoria na amplitude de sua enorme e vasta inteligencia pede. apenas foi uma triste e infeliz opiniao que deve ou nao ser aceita por nos.

    ResponderExcluir
  3. FABIANO - 03/11/2009

    VALEU ZÉKATRACA. NÓS DA BEIRA DO RIO MADEIRA TEMOS QUE TER ORGULHO E DEFENDER NOSSO PEDACINHO DE CHÃO, LEMBRA DO BAIRRO, LEGAL NÉ?!!! VI MUITA GENTE VIR PARA CÁ E SER ALGUÉM. LÁ NOS CANTÕES QUE SE ENCONTRAVA ERA O "QUEM". MUITOS DESTRATAM, MALTRATAM, RIDICULARIZAM, ZOMBAM NO LUGAR QUE OBTIVERAM OPORTUNIDADE E SE TORNARAM "ALGUÉM". É QUENTE? É, SE ACHAR RUIM QUE VÁ EMBORA. SE TEM OUTRO DESCONFORTO, PROCURE UM LUGAR QUE ENCONTRE O TAL CONFORTO. A MINHA PORTO VELHO, NOVA PORTO VELHO DO SÉCULO XXI ESTÁ AÍ. ACREDITO QUE TODOS QUE AQUI MORAM QUEIRAM MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA, SUBIR NO IDH. É IMPORTANTE E FUNDAMENTAL PARA TODOS. AGORA ESCREVER ASNEIRAS, SÓ COM AQUELE ALIEN LÁ DAS BANDAS DA PB, SERÁ QUE ELE NÃO FOI ESPULSO DE LÁ?? ASSÉDIO SEXUAL DE MUARES, ATENDADO VIOLENTO AO PUDOR DE JUMENTAS, SEI LÁ. A AQUELES QUE DEFENDERAM O "SENHOR" NAZARENO QUE SE JUNTE A ELE. SÃO UNS DESINFORMADOS. E SE NÃO ESTÃO SATISFEITOS, VÃO PARA A BAIXA DA ÉGUA (O BOM PORTOVELHENSE SABE QUE É). E BAIRRISMO XENÓFOBO É A P.Q.P.SEU F.D.P. NÓS SEMPRE RECEBEMOS A TODOS MUITO BEM. SOMOS DE FÁCIL AMIZADE, FRANCOS. EM OUTROS LUGARES NÃO SE FALA NEM COM O VIZINHO, É UM MUNDO DE INDIVIDUALIDADE. "CADA UM NO SEU QUADRADO". POR ENQUANTO ZÉKATRACA NELES.

    ResponderExcluir
  4. ERIVELTO CARLOS - 03/11/2009

    Parabéns! ZeKatraca você respondeu a altura que este imundo merecia, quando vi o artigo (aquela merda) fiquei chocado! Vi o tanto que ele cospe no pra to que come. Eu não nasci aqui, nasci no Rio de Janeiro, mas como sempre dizem: bebeu água do madeira não volta mais, acho que foi isso que aconteceu... Moro aqui, tenho orgulho e me considero sim, portovelhense, sou noivo de uma portovelhense, e sua família é oriunda da baixa do rio madeira, São Carlos, Prosperidade e por aí vai... Não acredito que o site teve coragem de publicar o artigo do cidadão (nazareno), mas da mesma forma aceitou abertamente os comentários dos visitantes. Quero aqui deixar bem claro o meu repúdio e apoio sim a defesa de Porto Velho, esta cidade que vem surgindo em meio a uma cultura, a natureza, aos desafios dos caboclos, dos ribeirinhos, da nossa cultura, do povo que quer trabalhar, e se orgulha de onde mora. Parece conhecidência, mas este domingo (01/11) passeava pelas ruas do centro de Porto Velho, e vi a Três Maria, e fiquei tentando imaginar qualquer outra coisa, mas não conseguia, apenas me recordei das aulas de história, e claro da obra puljante que é... Termino parabenizando pela coluna e pela resposta, creio que se juntasse 1% do povo que ele disse que era um bando de jeca, daria uma peia boa nesse cidadão (eu estaria lá também), mas esperamos que ele já esteja de malas prontas pra voltar pro sertão comer calango, pois não acredito que ele vai ter coragem de comer nosso pacu com farinha... Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. damião gomes - 04/11/2009

    o rondonia ao vivo está abrindo espaço para a discussão.ainda que deixar os restos mortais da literatura morrer ao vivo em rondônia ao vivo é deixar morrer o rondonia ao vivo nos braços de seus próprios literatas. artigos nunca serão artigos, enquanto estes,morrerem com arquivos mortos da nossa própria história.enquanto isso morre lentamente a cultura viva da poesia, que até pensei está viva aqui no rondonia ao vivo, quando li verdadeiras poesias que hoje retrata nossa própria realidade de vida. nem katraca nem nazareno, vou continuar lutando pelo rondonia ao vivo em nome do sangue de nossa gente.

    ResponderExcluir
  6. VICENTE ANÍSIO DE SOUZA MAIA GONÇALVES - 04/11/2009

    Ao expressar sua opinião, o Prof. Nazareno o fez de modo didático, sem baixar o nível. Infelizmente comparou as caixas dáguas aos órgãos sexuais de jumentos, o que fez o nobre jornalista katraca se revoltar. Não há necessidade de fazer colocações tão baixas, não imagino tenha sido esse o propósito do professor Nazareno, pois ele é conhecedor de nossa realidade. De fato nossa cidade está um lixo, o trânsito um caos, a segurança dispensa comentários, ah, a segurança não é obrigação da administração municipal, mas a manutenção de ruas transitáveis e iluminadas é. O dinheiro que nossa cidade está recebendo é suficiente para transformá-la, no entanto o que se vê é a transformação de alguns administradores nos quais o povo depositou toda a confiança e esperança. Vamos pensar sobre tudo o que está acontecendo em nossa cidade e fazer com que nossos administradores, nossos vereadores deixem de mudar nome de rua e trabalhem na fiscalização da aplicação dos recursos. ACORDEM PORTOVELHENSES!!!

    Silva - 04/11/2009

    ZEKATRACA VC ESTÁ DE PARABÉNS POR DEVENDER NOSSA CIDADE E NOSSA CULTURA, VC MERECE O MELHOR PRÊMIO. ESSE TAL nazareno TEM QUE DESAPARECER DE NOSSA CIDADE, O ROMDONIAAOVIVO NÃO DEVERIA MAIS PUBLICAR OS ARTIGOS DESSE INFELIZ. nazareno VAI CUIDAR DE SEUS CALANGOS LA NO SERTÃO.

    ResponderExcluir
  7. Zeca - 04/11/2009

    O Zekatraca caiu como um patinho na lábia do nazareno! Era exatamente isso que ele queria!!! Não é de hoje que esse Camarada vive vomitando asneiras (creio eu que seja com o intuíto de aparecer!) na internet, pelos Orkut\'s da vida! Eu mesmo frequento uma Comunidade de Porto Velho (no Orkut!), e vez por outra, deparo com esses acintes do Nazareno! Lá, o povo acha super-engraçado essa paranóia dêle com a cidade de Porto Velho! Mas que fique bem claro: sendo asneiras ou não, a liberdade de expressão dele (e de todos!) tem que ser assegurada!

    MARIVAL FURTADO VIEIRA - 04/11/2009

    Apoiado Silvio. Rondoniense que se prese, age dessa maneira, até os forasteiros, aqueles que nada tem a ver com nossa terra, aqueles que servem apenas pra denegrirem Rondônia,que não é o caso da maioria, passem a nos respeitarem. E o bicho ainda tá se passando por vítima.

    Octavio Junior - 04/11/2009

    Nossa! Não acredito que li isso! Quanta grosseiria! Nem estou por dentro deste assunto, mas creio nenhum motivo é suficiente para tantas palavras impróprias, e até criminosas (preconceito, calúnia, etc). Este site perdeu o limite! Sem falar no autor.

    ResponderExcluir
  8. Zeca - 04/11/2009

    O Zekatraca caiu como um patinho na lábia do nazareno! Era exatamente isso que ele queria!!! Não é de hoje que esse Camarada vive vomitando asneiras (creio eu que seja com o intuíto de aparecer!) na internet, pelos Orkut\'s da vida! Eu mesmo frequento uma Comunidade de Porto Velho (no Orkut!), e vez por outra, deparo com esses acintes do Nazareno! Lá, o povo acha super-engraçado essa paranóia dêle com a cidade de Porto Velho! Mas que fique bem claro: sendo asneiras ou não, a liberdade de expressão dele (e de todos!) tem que ser assegurada!

    ResponderExcluir
  9. Ivanilson Frazao Tolentin - 04/11/2009

    Sou rondoniense, nascido na antiga Maternidade Darcy Vargas, e, atualmente, morando na Escocia. Sei, pelo que leio, que Porto Velho esta passando por um boom economico com a chegada das usinas e que os problemas da cidade tendem a aumentar. A populacao local sofre, diariamente, a pressao vinda dessas obras faraonicas. A cidade, infelizmente, nao estava preparada para esse salto e, ao que tudo indica, o passo esta sendo maior que as pernas. O resultado e violencia, pobreza, trafico de drogas, falta de educacao, saneamento e investimentos na saude. Diante de tantos problemas, eu lamento que duas pessoas, Ze Katraca e Nazareno, percam tempo com essas briguinhas, via sites. Deveriam usar esse espaco para cobrar das autoridades solucoes e propor outras para os problemas que atigem a nossa cidade. Como diz Belchior, "Deixemos de coisa, cuidemos da vida, senao chega a morte ou coisa parecida e nos arrasta". Aos dois, vao dicutir a cidade e cobrar desse politicos mais respeito com a nossa terra. ao inves, de ficarem fazendo com que os leitores sejam obrigados a ler textos que sao um atentando aos bons modos, a lingua portuguesa e a educacao.

    ResponderExcluir
  10. Alunos do JBC - 2º ano5 de novembro de 2009 23:44

    O grande problema de Porto Velho é querer manter os olhos fechado ao que acontece à cidade. Para os que foram contra ao que o professor falou dizemos o seguinte: Se todos nossos professores fossem críticos como o prof. Nazareno nós só teríamos a ganhar,pois com ele deixamos de ser alienados e percebemos o que acontece a nossa volta.Tirá-lo de sala de aula seria um crime,um prejuízo ao ensino de qualidade que hoje existe na escola pública a exemplo do JBC,pois ele é um dos coordenadores so Projeto Terceirão - única escola que funciona - graças a pessoas como ele nós conseguiremos entrar numa universidade,coisa que os nossos políticos não fazem em porto velho,pois não dão a mínima para a educação.Criticar,querer tirar a liberdade de quem realmente faz alguma coisa por nós - jovens - é querer tirar da juventude o direito de ser alguem no futuro.Desafiamos qualquer um dos que escreveram acima a vir para uma sala de aula e fazer o que ele faz com competência e dignidade numa escola pública que não tem nem funcionário de limpeza - obrigação dos governantes.Façam o que ele e seus colegas de profissão fazem nessa escola e serão tão reconhecidos quanto ele.

    ResponderExcluir