terça-feira, 21 de julho de 2009

Aqui, só a bagunça é que interessa!

(Sobre)Viva Brasil!

Valdemar Neto*

Era uma manhã ensolarada do mês de junho. Levantei-me, fiz todo aquele ritual matinal que todos conhecem e me dirigi imediatamente para o computador. Nas primeiras horas do dia havia o anúncio: “ENEM 2009, faça sua inscrição aqui.” Assim o fiz. Animado pelo êxito da minha inscrição imprimi o boleto e pedi que minha mãe o pagasse. No final do dia ela me devolveu o comprovante e, definitivamente, estava inscrito no mais novo processo seletivo unificado brasileiro, o ENEM.

Um mês e dois dias depois daquela manhã de junho, prazo final para as inscrições, me deparei com a seguinte notícia: “INEP adia inscrições do ENEM até o próximo domingo.” No mínimo engraçado. É engraçado ver como neste país os alienados têm vantagens. É revoltante perceber que uma prova, substituinte total ou parcial do vestibular de vários Institutos Federais, tornou-se uma simples brincadeira.

Cadê o respeito em relação aos outros candidatos já inscritos? Cadê a dignidade dos organizadores? As respostas pra essas perguntas são simples: num país onde predomina o caos, o respeito e a dignidade não existem. O termo mais adequado para este dilema seria falta de seriedade. Pois, bastou que alguns estudantes reclamassem alegando não conseguir se inscrever para que o governo brasileiro cedesse e adiasse o prazo. Mais uma vez o jeitinho brasileiro prevaleceu para os coitadinhos.

Uma vez um professor me disse que o Brasil é um país onde o paternalismo sobressai. Agora vejo que é verdade. É este paternalismo que atrasa e destrói nosso país. Sempre que algum brasileiro errar vai ter alguém ao seu lado lhe dando uma chance. Passando, literalmente, a mão em sua cabeça e lhe dizendo que vai ficar tudo bem. Curioso ver que em países desenvolvidos isso quase não acontece. Ao contrário disso, nestes países quem erra é punido para que, no mínimo, nunca mais venha a errar. No Brasil isso parece que não é válido.

Em relação ao ENEM, este adiamento pode ser considerado símbolo máximo da mediocridade da maioria dos brasileiros. Um povo que nasceu num ambiente nada favorável e que, ao mesmo tempo, não faz praticamente nada pra mudar esta situação. Este é o nosso ‘maravilhoso’ Brasil. País que, por sua vez, está fadado ao fracasso e a mediocridade de seu povo. Gritemos em uníssono: (Sobre)Viva Brasil!!


*Vestibulando da cidade de Porto Velho/RO - Ex- aluno do João Bento

4 comentários:

  1. Parece que Nazareno criou alguns filhotes.... dizer que nosso país está fadado ao fracasso é muito pessimismo!!!
    Não exploramos ainda nem a metade das nossas riquezas naturais; mas, na verdade o nosso problema é relacionado com valores morais e éticos, nossa sociedade está se afundando num caos, onde a familia, a igreja e a escola estão sendo relegadas não só pelos jovens, como pelos seus pais!!!!
    Quem sabe se iniciarmos um processo para salvar nossas familias quanto aos "valores", estaremos dando um importante passo para o desenvolvimento!
    Familia sã.... País Vivo

    Professor

    ResponderExcluir
  2. Realmente! parece uma cópia do tio Naza? será que ele não tem pensamento próprio??? até parece plágio...

    ResponderExcluir
  3. Tanto tenho pensamento próprio que fiz este texto para demosntrar e, ao mesmo tempo, expor minha opinião quanto as barbaridades que acontecem no Brasil. Se você acha normal que uma inscrição para um processo seletivo nacional seja adiado para acobertar as atitudes dos que não tem responsabilidade...acho melhor você rever seus conceitos.

    Ps: É incrível como os covardes (sempre com o codinome Anônimo) não querem se expor. E depois sou eu que não tenho pensamento próprio!

    Ps²: Plágio?? Pelo que me lembro o Professor Nazareno não fez um texto nada parecido. Contextualmente plágio é uma cópia de algo já existente. Ou seja é ilógico afirmar que meu texto seja uma cópia.

    ResponderExcluir
  4. Comunico que o RESISTÊNCIA E LIBERDADE está com novo endereço
    http://resistenciaeliberdade.blogs.sapo.pt
    Ficou impossível sustentá-lo através das inúmeras falhas, nos buscadores do Google e nos meus Feeds.
    Muito Obrigado pela compreensão. Um grande abraço!

    ResponderExcluir